quarta-feira, 4 de março de 2015

VW up! é reavaliado pelo Latin NCAP e mantém 5 estrelas


A regra é clara quando se realizam testes de colisão de automóveis no Latin NCAP: caso o carro tenha sido cedido pela montadora, após a divulgação dos resultados a instituição adquirirá outra unidade anonimamente para refazer os crash-tests, atualizando a pontuação caso haja resultados diferentes. Foi o caso do Volkswagen up!, que teve unidades cedidas pela montadora para a realização dos testes de impacto frontais e laterais em 2014. No mês de fevereiro, uma unidade do high up! foi adquirida na Argentina e reavaliada em condições iguais ao teste anterior.


O novo teste, realizado em 19 de fevereiro, teve resultados até melhores em comparação com a primeira avaliação: cinco estrelas de proteção para os ocupantes da frente (16,03 pontos, resultado melhor que os 15,86 pontos do teste anterior - a pontuação máxima é de 17 pontos) e quatro estrelas de proteção a crianças acomodadas nas cadeirinhas (40,00 pontos, superando os 39,54 da avaliação anterior - a pontuação máxima é de 49 pontos). 


Ford EcoSport S elimina o estepe na traseira


Desde a sua apresentação oficial no Salão de São Paulo em 2002, uma das características mais marcantes do Ford EcoSport era o seu estepe na traseira, à moda dos desejados utilitários esportivos. A característica se manteve na segunda geração, mas não agradou na Europa, onde passou a ser comercializado a partir do ano passado. Agora, a versão S apresentada no Salão de Genebra vem com o estepe opcional, guardado no porta-malas, e recebeu redesenho da tampa traseira (que agora acomoda a placa de licença) e do para-choque (com um aplique prateado onde ficava a placa).


A versão S do utilitário também conta com teto, retrovisores externos e rodas aro 17'' na cor preta, nova opção de cor Deep Impact Blue, suspensão recalibrada (reduzindo a altura em relação ao solo em 1 centímetro), sistema SYNC com tela de 4 polegadas, alavanca do freio de mão reposicionada e vidros laterais escurecidos. Esta versão será vendida no Velho Continente no final de 2015.


Infiniti QX30 é a nova aposta no segmento dos SUVs


Apresentado como carro-conceito no Salão de Genebra e com produção prevista para 2016, o Infiniti QX30 será rival direto de Audi Q3, BMW X1 e Mercedes-Benz GLA, buscando atrair o público das gerações X e Y, na faixa dos 20 a 45 anos, que representam cerca de 80% dos consumidores de automóveis deste segmento. A carroceria de 4,43 metros de comprimento, 1,82 m de largura, 1,52 metro de altura e vão-livre de 19,2 centímetros exibe traços "musculosos" e que causam a impressão de serem esculpidos pelo vento, com detalhes especiais como a iluminação do logotipo da Infiniti, os racks de teto fixados em alças que invadem a área do teto envidraçado e as rodas aro 21''.




O interior ostenta console central assimétrico, iluminação roxa em diversos pontos, bancos envolventes (ao estilo do GLA) e revestimentos em couro premium Connolly. Além do QX30, os carros-conceito baseados no hatch Q30 Concept e no cupê Q60 serão produzidos em breve pela Infiniti, com as devidas adaptações para a produção em série.

terça-feira, 3 de março de 2015

Honda apresenta o radical Civic Type R


Se para você o recém-lançado Honda Civic Si é o ápice de esportividade do modelo, precisa conhecer a versão Type R Hatch que está sendo apresentada no Salão de Genebra: com visual ainda mais arrojado e um motor à altura: o 2.0 VTEC Turbo com injeção direta de combustível, que entrega nada menos que 310 cavalos e torque de 40,8 kgfm a 2500 rpm e está aliado ao câmbio manual de seis marchas. Trata-se do hot-hatch de tração dianteira mais rápido produzido em série, acelerando de 0 a 100 km/h em 5,7 segundos e alcançando a velocidade máxima de 270 km/h. E, comprovando seu desempenho impressionante, superou o Renault Mégane R.S. Trophy-R no tempo de volta do circuito de Nürburgring Nordschleife: cravou 7 minutos, 50 segundos e 63 décimos de segundo.


O Civic Type R conta com para-choques mais agressivos (atrás, há um difusor de ar e nada menos que quatro saídas de escape), aerofólio fixo traseiro, para-lamas alargados e rodas de liga leve aro 19'' calçadas com pneus 235/35 desenvolvidos especialmente para esta versão esportiva. Serão oferecidas as cores externas Championship White (nas imagens), Crystal Black (perolizada), Polished Metal (metálica), Brilliant Sporty Blue (metálica) e Milano Red.
 

Por dentro, assim como do lado de fora, diversos elementos evocam esportividade, como o volante de assistência elétrica com a base achatada, os bancos dianteiros do tipo concha, os detalhes vermelhos e o forro de teto escuro. O Civic Type R traz recursos como: sistema de som premium com 8 alto-falantes e 320 Watts de potência, ar-condicionado com duas zonas de temperatura, GPS Garmin com cinco anos de atualizações gratuitas dos mapas, sensores de estacionamento na frente e atrás, sensores de luminosidade e chuva, alerta de veículos trafegando em pontos cegos da carroceria, retrovisores externos rebatíveis eletricamente e City-Brake Active, que freia completamente o carro na iminência de um acidente, em baixas velocidades.



Land Rover convoca recall para os Range Rover Vogue e Sport


A partir de hoje, a Land Rover convoca no Brasil 524 unidades dos Range Rover Sport (acima; ano/modelo 2014, produzido entre maio de 2013 e janeiro de 2014) e Vogue (anos/modelo 2013 e 2014; unidades fabricadas de agosto de 2012 a janeiro de 2014) para o reposicionamento (ou substituição, caso necessário) da mangueira de vácuo do sistema de freio, com fixação no suporte em formato de "C".

Existe a possibilidade desta mangueira estar posicionada incorretamente, aumentando as chances de sofrer atrito com a polia e a correia auxiliar do motor, desgastando-se. Isto poderá causar a perda da assistência de vácuo e afetar diretamente a eficiência de freio, tornando o acionamento de seu pedal endurecido e aumentando a distância de frenagem, o que aumenta o risco de acidentes, com possibilidade de danos físicos e/ou materiais aos ocupantes e/ou terceiros.

Chassis envolvidos

Vogue - de SALGA2EFXDA104430 a SALGA2EF9EA127862
Sport - de SALWA2EFXEA304382 a SALWA2VF9EA329564

Maiores informações

0800 012 2733, disponível entre segunda e sexta-feira, de 8:00 às 20:00
cliente@landrover.com.br | www.landrover.com.br

O último ato do Bugatti Veyron


Um dos automóveis mais emblemáticos dos últimos 10 anos está se despedindo nesta 85ª edição do Salão de Genebra. O Bugatti Veyron, um dos carros mais potentes (e caros) do mundo, nasceu da teimosia do então presidente do grupo Volkswagen (que acabara de absorver a montadora ítalo-francesa), Ferdinand Piëch. O superesportivo originalmente teria 18 cilindros, como no conceito mostrado em 1999, mas o W16 era suficiente para gerar 1001 cavalos (com a ajuda de dez radiadores espalhados pela carroceria). Foi um desafio conciliar o peso de quase 2 toneladas com a meta principal, de ultrapassar 400 km/h. E ainda por cima oferecer um acabamento esmerado... mas a dura missão foi cumprida e Piëch atualmente tem dois exemplares do Veyron na garagem, das 450 unidades produzidas a partir de 2005, sendo 300 deles cupês.

Mesmo que cada carro tenha saído por 1 milhão de euros (ou mais de € 2 000 000 dependendo da configuração), o Veyron rendeu muitos prejuízos financeiros, mas também deu origem a inúmeras séries especiais, além das versões de linha 16.4 (o "tradicional"), Grand Sport (com teto rígido removível manualmente), Super Sport (com 1200 cavalos) e Vitesse (que combina a potência do Super Sport com o teto removível). A série final, baseada na versão Grand Sport Vitesse, recebe o nome La Finale e será limitada a uma única unidade, que contracena com o Veyron de chassi 001 no estande da Bugatti no salão suíço.


Externamente, o Veyron La Finale traz um esquema de cores que homenageia o primeiro Veyron produzido, com as cores preto e vermelho na carroceria, as entradas de ar com telas escurecidas e o logotipo da série no canto direito do para-choque e na parte inferior do aerofólio. O interior adota a combinação das cores bege e vermelho.


O modelo final manteve o motor 8.0 W16 com quatro turbos, 1200 cavalos e 152,9 kgfm de torque: o último Veyron acelera de 0 a 100 km/h em 2,6 segundos e alcança 410 km/h. O sucessor do Bugatti é esperado para breve, embora não se saibam muitos detalhes sobre o modelo que vem por aí - em 2009 a montadora chegou a apresentar o 16C Galibier, um sedã de alto luxo com o motor W16 menos potente, porém o projeto foi congelado anos depois. 


VW Sport Coupé Concept GTE adianta a nova era de design


Quem acompanha o universo automotivo deve ter este pensamento em mente: "nunca julgue um carro pelo seu sketch", os esboços que definem suas principais linhas, sem compromisso com as proporções reais. Mas o caso do Volkswagen Sport Coupé Concept é o contrário: parece que este modelo passou das pranchetas de desenho direto para a vida real - repare no teto baixo, nos traços fortes de faróis, grade, rodas (aro 21''), para-choques... Assim deverá ser o sucessor do VW CC, baseado na plataforma modular MQB.



Com quatro portas e quatro lugares, o Sport Coupé é um híbrido plug-in, que combina o motor 3.0 seis-cilindros TSI de 299 cavalos e 50,9 kgfm de torque com outros dois motores elétricos. Assim, sua potência total é de 380 cv - o modelo promete aceleração de 0 a 100 km/h em 5 segundos cravados, velocidade máxima de 250 km/h (limitada eletronicamente) e consumo de até 50 km/l, além de andar até 50 quilômetros apenas com a energia das baterias. Com os motores em conjunto, a autonomia é de aproximados 1200 quilômetros.


Por dentro, o conceito se utiliza da biometria para reconhecer o motorista e ajustar parâmetros. O quadro de instrumentos, batizado de Active Info Display, tem efeito tridimensional e tela de 12,3 polegadas; há ainda a tela no centro do painel de 10,1 polegadas que comanda ar-condicionado (de quatro zonas), sistema de som e outros recursos, e os ocupantes traseiros ainda dispõem de duas telas de 12,3 polegadas, e o porta-malas tem a boa capacidade de 480 litros.




Nissan Sway: um novo conceito de hatch compacto


Os carros acompanham as tendências da sociedade, e a Nissan decide apresentar como seria um hatchback compacto para o futuro no Salão de Genebra (Suíça). O Sway ostenta visual futurista, trazendo elementos como o teto envidraçado, as portas traseiras que se abrem em sentido oposto às dianteiras (sem coluna central entre elas, o que facilita o acesso dos passageiros ao interior), a ampla grade frontal que se integra com os faróis estreitos, os vincos fortes na carroceria e as lanternas côncavas.


Suas dimensões compactas (4,01 metros de comprimento, 1,78 m de largura, 1,39 metro de altura e 2,57 m de distância entre-eixos) sugerem um hatch do porte do Nissan March, porém seu design não apresenta ligação alguma com o compacto que passou a ser produzido em Resende (RJ) em 2014. Mas a lateral, com a janela traseira "recortada" e a porção plástica na base das portas, lembra a do Kicks, que será lançado no Brasil em meados de 2016.


Internamente, o console central foi pensado para uso compartilhado entre motorista e passageiro (alguns carros têm instrumentos voltados apenas para o motorista) e o ambiente alterna painel e volante claros com bancos e revestimentos das portas em azul-escuro, um contraste similar ao da parte externa, que combina laranja com um tom azulado de cinza.


Dê um like!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...