Mostrando postagens com marcador Smart. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Smart. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Eis os novos smart: fortwo e forfour


A smart reinventa o fortwo em sua terceira geração - em comum com o modelo anterior (lançado há sete anos), apenas o comprimento de 2,69 metros, embora o carrinho pareça ter crescido (apenas na largura houve aumento de tamanho), com o capô alongado e o estilo mais robusto, denominado FUN.ctional: com inspiração nos carros-conceito forvision, de 2011, e for-us, de 2012, a frente ostenta faróis menos afilados e grade superior ampla; de traseira, destacam-se as lanternas mais retangulares. E, para provar que sua segurança é inversamente proporcional ao seu tamanho, a Mercedes-Benz promoveu um crash-test (50% da área frontal) a 50 km/h contra o Classe S, um dos maiores e mais pesados modelos da marca. Resultado: os ocupantes do smart possuem grandes chances de saírem ilesos, com a célula de sobrevivência preservada, a despeito do Classe S pesar mais que o dobro do fortwo.


Junto com o novo fortwo chega o forfour - este nome chegou a ser utilizado em outro modelo da smart, que teve vida curta (foi produzido entre 2004 e 2006) e, fora o design, não tinha similaridades com o fortwo da época (era baseado no Mitsubishi Colt). Aliás, outra montadora foi parceira no desenvolvimento dos dois novos modelos: a Renault. Cerca de 70% dos componentes dos smart são compartilhados com a nova geração do Twingo.

Apesar de parecer bem grande ao lado do fortwo, o forfour possui apenas 3,49 metros de comprimento, seis centímetros a menos que o Fiat 500. Largura (1,66 metro) e altura (1,55 m) são iguais em ambos. Curiosamente, o porta-malas é maior no fortwo: 260 versus 185 litros. O forfour, porém, pode ter o banco traseiro rebatido e levar 730 litros de bagagens, ou 975 L até o teto. Seu design é influenciado pelo conceito FourJoy, apresentado no ano passado. Está disponível para o modelo quatro-portas uma cobertura retrátil, de tecido.


Totalmente renovado, o interior possui estilo moderno, ainda que aqui sejam perceptíveis os componentes compartilhados com o novo Twingo: maçanetas, comandos dos retrovisores, quadro de instrumentos (grafias e a tela central são diferentes nos modelos), rádio double-DIN e até a alavanca de câmbio. Como itens opcionais, central multimídia com tela sensível ao toque e sistema de som da JBL, com 240/320 W (no fortwo e no forfour, nesta ordem). O aumento de 10 centímetros na largura certamente influiu para a melhoria do espaço interno.


O fortwo manteve o característico tridion, parte exposta de sua célula de sobrevivência que pode receber cor diferente dos painéis plásticos da carroceria. A cor da grade superior agora é variável, existindo cerca de 40 combinações de tonalidades. Serão oferecidas três versões: passion, prime e proxy, além da edição especial de lançamento, #1, com o tridion pintado na cor Lava Orange no fortwo e Graphite Grey no forfour, sempre com os painéis de carroceria na cor branca.

Estarão disponíveis três motorizações a combustão: 1.0 aspirado de 71 hp, 0.9 turbinado de 90 horsepower e, alguns meses após o lançamento, a motorização de entrada, com 60 hp, todos com câmbio manual de cinco marchas ou o twinamic, de seis marchas e dupla embreagem. Também está prevista a versão elétrica.

Os smart trazem de série o Crosswind Assist, ativo a partir de 80 km/h, que equilibra a carroceria da ação dos ventos em estradas. Há também freios ABS, controles de estabilidade e tração, Lane Keeping Assist e Forward Collision Assist (estes dois últimos itens, opcionais), além de airbags frontais, laterais e para o joelho do motorista.

A aparição dos novos smart está marcada para o Salão de Paris (França). O fortwo é produzido em Hambach (França), planta que recebeu investimento de 200 milhões de euros, enquanto o forfour será produzido com o Twingo em Novo Mesto (Eslovênia).


quinta-feira, 12 de junho de 2014

Carros para curtir a dois no Dia dos Namorados!


O debate originado no Grupo Auto REALIDADE no Facebook resultou nesta listagem com uma temática bem romântica: o Dia dos Namorados! Os integrantes, cada um a seu modo, indicaram um ou mais carros que escolheriam para um passeio com seu amor... E saiu cada coisa!


A sugestão de Ítalo Borges foi o smart fortwo: compacto de dois lugares onde quem vai no banco do passageiro senta pertinho do motorista. Para completar, o carrinho possui as versões passion coupé (com teto transparente) e cabrio, que possui cobertura de tecido retrátil.


Numa linha mais saudosista, Victor Bravo indicou o Puma GT Conversível (desde que a capota estivesse em ordem), clássico fora-de-série nacional com mecânica Volkswagen.


Rafael GBR indicou um cupê-conversível, o Peugeot 307 CC, que trazia motor 2.0, capota acionada eletricamente e câmbio "Tiptronic by Porsche" de apenas quatro marchas. Atualmente, a montadora francesa importa o 308 CC (à esquerda), com motor 1.6 THP de 165 cavalos. Pena que seu atual preço, R$ 147 490, é exorbitante.


Por sua vez, Antonio Manoel afirmou que o MINI Coupé John Cooper Works seria um bom carro para um casal cair na estrada. E convenhamos: com motor 1.6 de 211 cavalos (que o leva de 0 a 100 km/h em 6,4 segundos), o passeio vai ser divertido.


Helisson Gonçalves indicou o BMW 330i Cabrio, conversível feito com base na geração anterior do Série 3, que combinava ar de cupê com a capota fechada e a liberdade de conversível, trazendo motor 3.0 de 258 cavalos. Seu equivalente atual é o 435i Cabrio, apresentado em outubro de 2013.


As indicações de Pedro Ivo Faro, do Novidades Automotivas, são de respeitáveis conversíveis: o Alfa Romeo Spider "Duetto", que começou a ser fabricado em 1966 (segundo ele, o carro que mais combina com esta data especial), o Jaguar E-Type, até hoje considerado um dos mais belos carros produzidos, e o Mercedes-Benz SL 73 AMG (R129), rara versão esportiva (teve apenas 85 unidades produzidas - em 1995 e entre 1998 e 2001, com o enorme 7.3 V12 que posteriormente foi adotado no Pagani Zonda).

-------------------------------------------

Menos preciso e mais romântico, Alex Aguiar (Slick GT) disse que o que importa não é o carro, e sim a companhia - mas um passeio de Porsche 911 (991), Bentley ou qualquer Ferrari seria top!


As duas opções de Felipe Fagundes nada têm a ver entre si, mas como o amor também é exclusivo e nada óbvio, os passeios no Spyker C8 Laviolette e na Chevrolet C10 até que fazem sentido...

A May Ribeiro disse que não havia nada mais romântico que um passeio de limusine, com chocolate e champanhe a bordo. Rafael Susae recomendou um Mercedes-Benz (leia-se: ônibus urbano)... Já Daniel Girald, responsável pelo Metralhadas do Kamikaze, indicou uma Fiorino ou qualquer picape com cabine espaçosa o suficiente pra reclinar os bancos (ou que tenha banco inteiriço, se for de cabine simples). Não para passeio e sim para o rala-e-rola.


Em minha humilde seleção, o Citroën DS3 seria uma das opções mais românticas e acessíveis (pelo menos em comparação com os dois outros modelos que escalei): design tão apaixonante quanto ficar perto de quem você gosta, acabamento esmerado, motor THP de 165 cavalos, câmbio manual de seis marchas... Para arrematar, o DS3 parte de R$ 86 990 (mais que o dobro do irmão C3 Tendance 1.5, que custa R$ 40 990) e tem desvalorização cavalar. Tem compra mais passional que essa abaixo dos R$ 100 mil?


Um dos modelos atuais mais representativos desta data em minha opinião é o Mercedes-Benz SLK, um roadster que, verdade seja dita, é menos ousado esteticamente que o rival BMW Z4, mas traz recursos bem interessantes, como o Airscarf (aquecedor para a nuca nos dia frios - ops, não precisamos disso em Teresina) e o Magic Sky Control (o teto pode ser regulado para ficar transparente ou opaco em um toque de botão), recursos disponíveis na versão 350, com motor 3.5 V6 de 306 cavalos.


Por fim, um clássico para desfilar a dois seria o Porsche 911 Targa, dono de carisma até maior que a versão Cabrio. O modelo começou a ser produzido em 1966 e seguiu em produção com aprimoramentos até 1989, quando foi revelada a geração 964. Recentemente, a Porsche apresentou o novo Targa, baseada na atual geração 991 do 911 (veja aqui)

E você? Deixe seu comentário com seus carros preferidos para um passeio a dois!

domingo, 26 de janeiro de 2014

smart fortwo edition citybeam: última série do compacto


A atual geração do smart fortwo se despede do mercado no Salão de Bruxelas (Bélgica) com a edition citybeam, que chega às lojas europeias em abril e já pode ser reservado. Há três cores disponíveis para a carroceria: prata metálica, azul claro ou antracite fosco (algo como cinza escuro), com o tridion (estrutura que envolve os painéis da carroceria) na cor prata, faróis de máscara negra e rodas aro 15''. O logotipo da versão aparece na plaqueta próxima ao retrovisor. Internamente, destaque para a combinação preto-cinza que aparece no painel, no volante, nos bancos de couro e nos painéis de portas.

A série citybeam estará disponível para as versões coupé e cabrio, com motorizações 1.0 (aspirado ou turbo) ou elétrica de 55 kW. Na Alemanha, o smart fortwo citybeam coupé parte de 14 490 euros com motor 1.0 aspirado de 71 cavalos, custa € 15 060 com o 1.0 turbinado de 84 cv e € 19 992 (mais 65 euros mensais pelo aluguel da bateria) na versão electric drive. Para a versão cabrio, os preços começam em € 17 580 com o 1.0 aspirado, € 18 150 com o 1.0 turbo e € 22 951 na versão elétrica.


segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Review: smart fortwo


O carro mais barato da concessionária Mercedes-Benz... não é um Mercedes-Benz. A smart surgiu como submarca, idealizada pelo CEO do grupo do fabricante de relógios Swatch Nicolas Hayek (falecido em 2010) e inicialmente aliou-se à Volkswagen antes de fechar acordo com a Mercedes em 1994.

O smart City-Coupé foi lançado em outubro de 1998, produzido em fábrica própria em Hambach (França) - mas o modelo não atendia aos desejos iniciais de Hayek (tanto no design quanto na falta de versões híbridas). A linha aos poucos se expandiu e chegou a contar com um modelo de quatro portas (o Forfour), além dos conversíveis crossblade e Roadster.

Atualmente, o único modelo comercializado pela marca é o fortwo (confira a avaliação do Auto REALIDADE, de 2011, aqui), nas versões mhd, coupé e cabriolet, além do Brabus. Antecipamos desculpas pelo enquadramento das fotos, pois com tanta gente na autorizada Newsedan, o espaço era tão exíguo quanto as dimensões do fortwo...


No Brasil, o smart fortwo foi apresentado no Salão do Anhembi em 2008 e começou a ser vendido em abril de 2009. A versão mhd, mais acessível, chegou em 2010, enquanto a atualização visual chegou em julho de 2012. Visualmente, é um modelo carismático e com ar moderno, apesar de ser praticamente igual desde 2007. Suas medidas contidas -  2,695 metros de comprimento, 1,559 metro de largura e 1,542 m de altura - facilitam manobras e estacionamentos.


O espaço interno é surpreendente para duas pessoas, com ótimo espaço para pernas e cabeça. A linha 2013 incorporou sistema multimídia com GPS, Bluetooth e tela sensível ao toque de 6,5 polegadas (escondido atrás dele está o leitor de CD/DVD; as entradas Auxiliar/USB/SD Card ficam no porta-luvas). O fortwo coupé traz ainda teto solar panorâmico com persiana, ar-condicionado automático, bagagito do porta-malas, luzes diurnas de LEDs, porta-luvas com chave, comandos no volante e paddle-shifts, rodas aro 15'', entre outros equipamentos.

Entre os itens de segurança estão a célula de segurança tridion (visível nas partes pintadas de preto no modelo das fotos), crash-boxes na dianteira e traseira, controle de estabilidade, freios ABS com BAS (auxiliar em frenagem de emergência) e airbags frontais e laterais. Há três opções de cores para o painel: preto, bege e vermelho. O porta-malas, com tampa bipartida, leva 220 litros (até o teto, são 340 L).


Seu motor 1.0 três-cilindros traseiro é turbinado e rende 84 cavalos (o mhd, sem turbo, rende 71 cv). O câmbio, batizado de softouch, é automatizado de 5 marchas com função kick-down. De acordo com a smart, o fortwo faz de 0 a 100 km/h em 10,7 segundos. Já a velocidade máxima é limitada eletronicamente a 145 km/h.

Apesar da proposta urbana, o smart não é tão barato assim: o mhd, com menos equipamentos, parte de R$ 52 500. Já o coupé das imagens custa R$ 68 500. Há ainda os modelos cabriolet (R$ 72 500) e Tritop (R$ 72 900). Na semana passada foi apresentada a série nightstyle, exclusiva para o mercado brasileiro: ocoupé nightstyle edition custa R$ 68 900, a versão cabrio nightstyle edition sai por R$ 72 900 e o cabrio tritop nightstyle edition, R$ 73 200 (saiba mais clicando aqui).


Veja mais imagens do smart fortwo!





Dê um like!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...