sábado, 31 de março de 2012

Car Town apresenta SRT Viper 2013 em breve


O popular game para Facebook e Orkut Car Town elegeu a próxima semana como a "Viper Week". Atualmente não é possível comprar nenhuma "víbora", o que será possível a partir de 2 de abril. Serão ao todo seis modelos, entre reedições e carros novos. Confira o valor virtual dos modelos já apresentados no game:

Viper RT/10 1992: $ 80 000 a partir do nível 46 (ou 24 bluepoints)
Viper SRT-10 2006: $ 85 000 a partir do nível 25 (ou 71 bluepoints)
Viper GTS-R Concept 2000: 53 bluepoints
Viper ACR-X 2010: 53 bluepoints

Além disso, mais dois modelos inéditos no jogo serão mostrados. Primeiramente, o Viper GTS (mostrado em azul) de 1996, e, o destaque que aparece coberto por uma capa, o SRT Viper 2013. Agora resta torcer para o modelo virtual aparecer antes do real, que fará sua primeira aparição pública no Salão de Nova York, na próxima quarta-feira.

sexta-feira, 30 de março de 2012

Vídeo: Lincoln MKZ 2013 com teto solar panorâmico



Renault apresenta Grand Kangoo, para sete passageiros



O Renault Kangoo agora possui versão para sete passageiros, rebatizada de Grand Kangoo. O comprimento, esticado para 4,59 metros, garante mais conforto aos passageiros. Os motores são: 1.5 dCi (90 ou 110 cavalos) e os preços, na Europa, partem de €20 750 e chegam a €23 250.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Chevrolet atualiza o Traverse


Lançado em 2008, o Traverse recebe sua primeira reestilização. A grade superior dupla deu lugar a outra menor e mais tradicional. Para-choques, faróis, lanternas e tampa do porta-malas também foram retocados. O modelo oferece três fileiras de bancos em todas as versões. O Traverse 2013 é o primeiro carro a oferecer airbag central.


Apresentado no Salão de São Paulo de 2008, o Traverse chegou a ser cotado para ser vendido no Brasil, mas a crise financeira da época atrapalhou os planos. O modelo é vendido no exterior nas versões LS, 1LT, 2LT e LTZ.


quarta-feira, 28 de março de 2012

Ford apresenta versão Sport do Explorer


A Ford apresenta o Explorer Sport, modelo com visual mais esportivo e motor EcoBoost V6 de 350 cavalos. A transmissão é a SelectShift de seis velocidades, automática. O modelo está disponível nas cores Ruby Red Clearcoat, White Platinum Tri-Coat, Tuxedo Black e Ingot Silver, todas metálicas.

Rodas de aro 20'' possuem design exclusivo

BMW entrega 40 carros para comitê das Olimpíadas de Londres


A BMW anunciou uma frota significativa de 4000 veículos para o comitê organizador das Olimpíadas/Paraolimpíadas de Londes (Inglaterra). Ela lançou séries especiais do MINI, Série 1 e Série 3, além de muitos comerciais.

Todos os carros destinados ao comitê são movidos ou a diesel, ou são híbridos e elétricos, tudo para manter o índice de 120 g/km de CO2 emitido. Não é à toa que motos e bicicletas BMW também entram na conta das 4000 unidades. Os primeiros 40 carros entregues são unidades do 320d e 520d (acima).

terça-feira, 27 de março de 2012

Chevrolet Camaro 1LE: um SS ainda mais esportivo


Posicionado entre o SS e o ZL1, o novo Chevrolet Camaro 1LE é a nova versão do cupê, que possui diferenciais visuais e mecânicos. Novas rodas aro 20'', capô preto-fosco, motor com 431 cavalos, transmissão encurtada manual de seis velocidades, novos braços e molas da suspensão, bomba de combustível do Camaro ZL1 e tela touch-screen de 7'' com sistema multimídia MyLink são os destaques do 1LE, que custará US$ 40 000 nos EUA.

Acura apresenta RDX 2013


A Acura apresenta a segunda geração do RDX, que chega com visual mais ousado e avanços na mecânicas. O novo design está alinhado com os novos modelos da montadora norte-americana, e houve de entre-eixos. O RDX 2013 estará dispnível em versões FWD e AWD com motor 3.5 V6 de 273 cavalos de potência - 33 a mais que o propulsor anterior. A transmissão é automática de seis velocidades.


A Acura já garante que o novo RDX terá cinco estrelas nos testes de colisões. O modelo custará nos Estados Unidos US$ 34 320, na versão de entrada.


segunda-feira, 26 de março de 2012

Fiat 500 no... ovo de páscoa!


As Lojas Americanas estão vendendo com exclusividade um Ovo de Páscoa que, além de fazer referência ao Fiat 500 na embalagem, contém também uma miniatura do compacto de imagem (considerando que o  Oco Ovo possui 10,5 centímetros, o 500 deve possuir escala 1:43). Mas tem um detalhe: o chocolate de 270 gramas é da Top Cau... por R$ 24,90, preço válido para compra via internet ou telefone, você encararia?




Dodge apresenta Challenger Rallye Redline


O Dodge Challenger terá uma versão especial a ser comercializada nos Estados Unidos a partir de abril: o Rallye Redline, que, como o nome indica, possui uma faixa vermelha do capô à tampa do porta-malas, além de rodas aro 20” com detalhe em vermelho nas bordas, spoiler, bancos esportivos de couro e câmbio com formato inusitado, com borboletas atrás do volante. O motor é o 3.6 V6 Pentastar de 309 cavalos e 37 mkgf de torque. Os preços começam em US$ 28 745.


Recall de carros da Porsche e BMW


Os modelos BMW Série 5, Série 6 (abaixo) e Porsche 911 (991) Carrera S possuem unidades envolvidas em recall. No caso dos BMW, são estimados 1 300 000 veículos feitos entre 2003 e 2010 (gerações anteriores às atuais), que podem apresentar cobertura do cabo da bateria localizado no porta-malas, que pode estar montado de forma incorreta e, tendo mau funcionamento, pode inclusive gerar curto-circuito.


Já o novo 911 terá 1232 unidades convocadas para recall nos Estados Unidos. Será verificada uma mangueira de refrigeração que pode estar interferindo no local onde o combustível circula, o que pode gerar incêndios em casos extremos.

Nissan Sentra chega a linha 2013 com pequenas novidades


Para a linha 2013 do Nissan Sentra não houve muitas mudanças. Foram inclusos dois itens opcionais para o sedan: máscaras negras nos faróis e lanternas (similares às da versão limitada SR, para qualquer versão, por R$ 200) e som com conexão Bluetooth (por R$ 500 adicionais, só podendo ser levado com as máscaras negras).

 

De resto, o Sentra segue igual. O motor é o 2.0 16V Flex Fuel de 143 cv e 20,3 kgfm de torque, e os preços oscilam entre R$ 53 190 (modelo de entrada) e R$ 70 490 (com todos os opcionais).

 

Fiat Grand Siena aparece nas concessionárias



O integrante do Grupo Auto REALIDADE no Facebook Rafael GBR enviou imagens exclusivas do Fiat Grand Siena em uma revendedora local, a Mavel. Para quem mora em Teresina e aguarda as primeiras unidades chegarem por aqui, fica como um aperitivo...

O modelo das fotos é o Attractive, equipado com motor 1.4 EVO, com 88 cavalos com etanol e torque de 12,5 mkgf a 3500 rpm. Saiba mais sobre o Grand Siena clicando aqui.



Vídeo: Ferrari SP12



Eis o resultado de um projeto único do cantor Eric Clapton. O modelo é baseado na Ferrari 458 Italia e seu nome indica "Special Project 12 cyclinders", embora o carro tenha motor V8. Repare que os faróis são os da Enzo e o visual remete à 512 Berlinetta Boxer. Fruto de um projeto de dois anos, o custo para desenvolver esse superesportivo é estimado em £ 3 000 000.

domingo, 25 de março de 2012

Renault Duster Expression: é melhor do que o EcoSport?


Ele se tornou instantaneamente fácil de se encontrar pelas ruas após o lançamento, em outubro de 2011. E chegou desbancando o líder do segmento de aventureiros urbanos. Eis o Renault Duster, modelo derivado de Logan e Sandero e que tem como principais atributos o design parrudo e o ótimo custo-benefício.

 

Apresentado como Dacia Duster em 2010, o modelo teve algumas alterações (na grade do radiador e no interior), mas manteve seu estilo com muitas linhas retas, onde é perceptível alguns elementos semelhantes ao Sandero (maçanetas, retrovisores e desenho das portas). Particularmente achei o Duster feio (em rodas de conversa, sempre o comparo a um Jeep Cherokee batido), mas é um avanço em relação ao EcoSport, que não consegue mais esconder que foi lançado em 2003.


O interior da versão avaliada (1.6 16V Expression) chama a atenção não pelo acabamento, longe de ser requintado, mas pelo espaço interno: acomoda cinco adultos altos. Este Duster conta com airbags duplos, direção hidráulica, vidros elétricos nas quatro portas, porta-trecos acima do airbag do passageiro, ar-condicionado e assento do motorista com regulagem de altura. Mas as rodas eram de aço e não havia sistema de som – ao menos há espaço para aparelhos Double-DIN.


Curiosamente, o porta-malas varia de tamanho de acordo com o tipo de tração. Os Duster 1.6 e 2.0 4x2 possuem assoalho rebaixado em relação ao 4WD, e levam 475 litros de bagagens. 


Já a versão com tração nas quatro rodas leva 400 – ainda assim uma boa capacidade, especialmente em relação aos 296 litros do EcoSport. Outra vantagem sobre o Ford é a posição do estepe. Tudo bem, ela fica sob o carro, mas é um local melhor do que na tampa traseira – não atrapalha a visão, está menos exposto a danos e roubos e evita amassar o carro de trás. E a tampa do porta-malas abre para cima, livre do peso adicional e dos ruídos oriundos do estepe.


O motor 1.6 16V equipa outros modelos das marcas Renault e Nissan, como Sandero, March, Symbol, Livina e Logan. No Duster, que pesa 1258 quilos, os 110/115 cavalos e 15,1/15,5 mkgf (com gasolina/etanol, respectivamente) são suficientes. O capô é sustentado por amortecedores, livrando o ato desconfortável de segurar a vareta (hábito que ainda é exigido em modelos mais caros).


Os preços estão competitivos. Por R$ 51 800 dá para levar um (abaixo) – com para-choques pretos e rodas de ferro; ar, direção, vidros e travas elétricas, mas sem airbags. 


O Expression avaliado sai por R$ 54 100, com airbag duplo e para-choques parcialmente pintados. ABS, só na versão Dynamique 1.6, por R$ 58 100 (ou R$ 61 800 com motor 2.0, R$ 65 800 com câmbio automático e R$ 66 100 com tração 4x4 e câmbio manual).

Veredicto: o público que até então era atraído pelo EcoSport pode optar seguramente pelo Duster: é um carro mais robusto, mais espaçoso e com mais vantagens que o Ford, que se ressente por ter uma carroceria menor. É verdade que hoje é possível levar o Eco com grandes descontos, mas a dica é que eles sejam de 15% a 20% do valor do carro para compensar a desvalorização acentuada que ele terá quando chegar a nova geração, em meados de 2012. Há outras opções de aventureiros leves no mercado – CrossFox, AirCross, Palio Adventure, e o próprio Sandero Stepway – nenhum com carroceria exclusiva. Mas se você se entusiasmou com o Duster, saiba que a Renault poderá dar descontos quando chegar a nova geração do EcoSport.

Nota Final
8,8



sábado, 24 de março de 2012

Vídeo: Selvageria no trânsito de Brasília



Uma atitude pequena de uma motorista causou toda a confusão que você vê no vídeo. O motociclista seguia pela avenida quando a motorista o fechou e ele buzinou. Depois, ambos discutiram e o motociclista chutou o carro dela, que em seguida acelerou e derrubou-o da moto (Kawasaki Ninja), que acertou o Honda Civic prata à frente. O motoqueiro desceu e foi atropelado pela motorista, que ainda bateu em um Palio Economy preto à esquerda, atravessou a calçada e atingiu de frente um Siena estacionado. Aparentando não estar ferido, o motociclista ainda quebrou o vidro da porta da motorista e tentou abrí-la. Note que tudo isso gerou um grande congestionamento da via.

Ambos estavam errados. O motociclista não tinha o direito de depredar o patrimônio alheio e se sujeitou a ser morto. Já a motorista utilizou-se de seu carro (Palio Weekend Adventure) como uma verdadeira arma.

Enviado por Alex Aguiar

sexta-feira, 23 de março de 2012

Avaliação do carro mais polêmico da Hyundai


Apresentado em primeira mão no NAIAS 2011, o Hyundai Veloster é a materialização de um concept-car que chegou com um estilo original e as famigeradas três portas: duas ao lado direito, uma para o motorista. Mas poucas vezes, em tão pouco tempo, um carro gerou tanta polêmica em torno de si. Agora, talvez você esteja recordando do “Caso Stilo”, que teve unidades com defeitos nos cubos de roda do eixo traseiro, ou do i30, que chegou ao Brasil bem mais caro/com menos itens do que era anunciado. As primeiras unidades do Veloster subiram de preço antes de chegar. Depois, a CAOA passou a cobrar mais pela... cor branca. E muitos se viram obrigados a levar essa tonalidade, menos austera do que as únicas disponíveis: preto e prata, além de dar um sinal de 10% do valor do carro (o que não era garantia de pronta entrega). Até surgiu em letras de funk, mais especificamente em músicas dos MCs Guime e Boy do Charmes. E algumas unidades chegaram aos donos sem equipamentos prometidos, como faróis com projetores, oito alto-falantes no sistema de som e oito airbags. Outra: o Veloster vinha declarado com 140 cavalos, como se o motor fosse o 1.6 GDI, mas não passa do DOHC de 128 cv. Para completar, o preço do Veloster teve um aumento considerável devido ao reajuste da alíquota do IPI para carros produzidos fora do eixo Mercosul-México. Mas esqueçamos por um tempo a curta história do Veloster (além de sua má fama) e tratemos do carro em si.



A Hyundai criou um carro que, admirado ou desprezado, não passa despercebido (se não estiver num bairro mais nobre...). Os faróis e lanternas alongados, as diversas curvas, vincos e formas arredondadas, conjugados a elementos curiosos, como a dupla saída central de escape, as rodas aro 18’’ com filetes na cor do carro, os LEDs, a antena tipo Shark, o aerofólio que corta a lateral: tudo isso atrai olhares bem demorados ao Veloster.




E por dentro também não há mesmice: o ambiente é adequado tanto a um passeio tranqüilo (e, como você verá logo mais, essa é a proposta mais adequada de condução ao Veloster...) quanto a uma volta em um autódromo. O volante, os intrumentos e os pedais são esportivos; o teto panorâmico, o câmbio automático e a central multimídia “neutralizam” o interior. Na versão completa, o Hyundai é equipado com volante multifuncional, ar-condicionado digital, botão de partida do motor, seis airbags (frontais, laterais e de cortina), vidros e travas elétricas, com trava manual da porta traseira (adequada a crianças) e sensor antiesmagamento (apenas para janela do motorista), porta-óculos no teto, volante e bancos de couro com assento do motorista ajustável eletricamente, “piloto automático” (controlador de velocidade), atendimento de celular via Bluetooth utilizando teclas do volante, rede atrás dos bancos traseiros, apoio de braço na dianteira, entre outros itens. Parece muita coisa, mas muitos dos itens descritos são cobrados pelos consumidores para um carro nessa faixa de preço.



Entra-se pela porta do motorista como num carro convencional de duas portas (?), com boa posição ao volante e ergonomia aprovada. Apesar da porta do passageiro frontal ser menor, não há problemas de acesso. O mesmo não se pode afirmar da porta de trás. Apesar de ser aberta com facilidade, entrar é difícil (especialmente para quem tem 1,80 metro ou mais) e ficar não é agradável, apesar da visão do teto panorâmico (opcional) e dos dois porta-copos.



Os joelhos encostam no plástico duro atrás dos bancos da frente, e a cabeça não fica apoiada no encosto. Eu fiquei com o pescoço voltado para cima e a testa perto demais da tampa traseira. Só há um local pior do que o lado direito do banco de trás do Veloster: é o lado esquerdo. A sensação de claustrofobia é indisfarçável.




Pensando por outro lado, o Veloster definitivamente não foi pensado para transporte de passageiros, e o banco traseiro fica sendo apenas uma cordialidade para trajetos curtos. O porta-malas leva bons 440 litros, mais que o sedan Elantra.



O motor do Veloster possui 140 cavalos na teoria, mais especificamente no documento de licenciamento. Mas, se o Veloster tem apenas três versões pelo mundo (1.6 DOHC de 128 cv, 1.6 GDI de 140 cv e 1.6 Turbo de 204 cv)... Bingo! Como o torque (16,1 mkgf) só aparece totalmente às 4850 rpm, exige pé pesado para desempenho apenas razoável, inferior ao de muitos sedans de peso e dimensões similares, com propostas bem menos esportivas. Ao menos o consumo é contido – cerca de 10 quilômetros por litro na cidade, com gasolina – o Veloster não é flex-fuel.




O preço varia muito de concessionária para concessionária e depende bastante dos itens opcionais, mas geralmente está acima da tabela. A FIPE registra como preço mais baixo R$ 72 900, e como maior preço R$ 83 900. A Smaff possuía duas unidades completas, uma branca e outra vermelha (os carros das fotos), cada um por R$ 97 000.

Veredicto: quem curte exibicionismo pode optar pelo Veloster - embora existam outras opções, como o Peugeot RCZ, o Range Rover Evoque... porém, estes dois são mais caros. Sem concorrentes no mercado nacional, o Hyundai se enquadra como hatchback medio. Mas o custo-benefício definitivamente não é seu ponto forte. E não deu para conferir na prática se o Veloster é um ímã de mulheres. Mas, como "carro-show", cumpre bem seu papel.



Nota Final
8,6

Bônus - Vídeo do Hyundai Veloster

Dê um like!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...